Chamada Blog Smart Elgin

Parceiro Softkore,

Se você é empreendedor, já deve ter ouvido falar em Módulo Fiscal Eletrônico, correto?

Caso ainda não tenha lido nossa série de reviews sobre equipamentos de automação comercial, clique aqui para saber mais sobre módulo fiscal eletrônico e aqui para conhecer outros produtos Elgin.

Dando continuidade à nossa série sobre equipamentos de automação comercial, vamos falar sobre o Smart MFE Elgin, mas antes, vamos fazer uma pequena recapitulação?

PARA QUE SERVE O MFE?

O Módulo Fiscal Eletrônico é um hardware utilizado no processo de emissão, validação e envio de arquivos xml e cupons fiscais. Projetado para atender à legislação fiscal na emissão de cupons fiscais eletrônicos no Ceará. Difere-se do SAT Fiscal, equipamento utilizado para o mesmo fim nas demais federações brasileiras, por ter em sua arquitetura um GPS integrado, além de outras funcionalidades adicionais.

O Módulo Fiscal Eletrônico passou a ser utilizado em no ano de 2017, mas sua completa aplicação se deu no ano de 2020, no qual todos os comércios que ainda não haviam migrado do sistema de emissão de cupons fiscais por meio das Emissoras de Cupom Fiscal (ECF) precisaram se adequar à nova realidade. Assim, por meio do Decreto 31.922/2016 que instituiu o uso do Módulo Fiscal Eletrônico (MFE) para a emissão do Cupom Fiscal Eletrônico (CF-e) e da Nota Fiscal Eletrônica (NFC-e), o Estado cearense entrou em uma nova fase em que a tecnologia simplificou as obrigações acessórias das empresas ao Fisco, dinamizando todo seu processo.

Quer saber mais sobre Módulos Fiscais Eletrônicos? Você pode verificar sobre o assunto clicando aqui.

ELGIN, PIONEIRA NO MERCADO DE MFE

Sem dúvidas, ao se falar em Módulo Fiscal Eletrônico, muitas pessoas associam-no imediatamente a marca ELGIN. Isso se deve ao fato de o MFE Elgin ter dominado o mercado cearense em seu surgimento e ter mantido esse posto por alguns anos. Como uma das maiores distribuidoras do equipamento, sua dominância no mercado cearense é notável.

O primeiro modelo disponibilizado pela marca foi o modelo MFE LINKER. Embora este modelo tenha saído de linha e substituído pelo modelo MFE LINKER II, este equipamento já contava com algumas características notáveis da marca em sua composição, o que permaneceu nos modelos seguintes: design característico em material em ABS, disposição de 7 luzes LED para indicação de status, duas portas de rede Ethernet, GPS e GPRS integrados e memória de 4GB capacidade de retenção de dados por 10 anos.

MFE Elgin Linker II

Porém, em 2020, a Elgin lançou o MFE ELGIN SMART como uma proposta de melhoria em alguns pontos que o MFE LINKER deixava a desejar. Assim como seus antecessores, esse modelo segue a legislação fiscal para o comércio varejista e utiliza os mesmos drivers que os modelos Linker e Linker II, sendo esses DLL para Windows, LIB para Linux e suporte ambiente Android.

Uma das novidades é que o MFE Smart possui um display de LED com duas linhas, onde aparecem mensagens, o que facilita a interação entre equipamento e usuário. Ele funciona com alguns sistemas operacionais como o Windows 10, Linux e também o Android. Além disso, é mais compacto do que seus antecessores.

Outra vantagem na forma de melhoria foi a exclusão da fonte de alimentação do equipamento, uma vez que ele pode ser alimentado via cabo USB. Sua comunicação permanece, assim como anteriormente, sendo USB. Seu aplicativo de configuração é o ELGIN TOOLS que é disponível para LINKER, LINKER 2 e Elgin Smart.

E AÍ, É BOM MESMO?

A principal diferença entre o Elgin Smart e outros equipamentos no mercado é a tela de LED, recurso exclusivo Elgin (até o momento da postagem deste texto) e seu tamanho compacto e discreto. O MFE Elgin Smart cumpre o que promete, sem grandes ambições. Não tem plataforma de integração e suporte direto ao cliente, diferencial de outras marcas, mas realiza as atividades sem problemas. Em eventuais situações de imprevisto, o MFE Fiscal Elgin Smart armazena os XMLS em seu ERP para posterior transmissão à SEFAZ, garantindo maior segurança no lançamento de seus cupons fiscais.

Smart Elgin

É importante informar que a ativação de equipamento e a vinculação do Módulo Fiscal Eletrônico à Sefaz continuam procedimentos necessários, uma vez que esses constituem processos operacionais externos e realizados pelo fornecedor de ERP e pelo contador.

Gostou do nosso review? Que tal seguir a gente nas redes sociais e sempre ficar por dentro das novidades? Siga a Softkore no
Facebook e Instagram e acompanhe sempre as novidades em nosso blog!

Assine a nossa newslatter e fique por dentro das notícias e novidades do mundo da automação comercial e softwares de gestão empresarial.

Write A Comment